domingo, 26 de junho de 2016

Aix-en-Provence e Marselha

Chegamos cedo em Aix-en-Provence e o apartamento ainda não estava totalmente pronto, segundo a nossa anfitriã, Fabienne. Ela nos mostrou tudo, explicou detalhadamente como cada coisa funcionava e nos deu as chaves.



Deixamos as malas num local onde não atrapalhasse e fomos passear para dar tempo que ela terminasse a arrumação. Seguimos a pé para uma das ruas principais da cidade, a Cours Mirabeau. Achamos a cidade linda e o clima era de pleno verão. Era dia de mercado e foi muito legal ver uma porção de bancas de roupas, sapatos, bolsas, toalhas, enfim, um pouco de tudo. Havia roupas bacanas a preços acessíveis.



Olhamos tudo e compramos umas coisinhas e fomos procurar o mercado de produtos alimentícios. Tivemos que perguntar por ali, o acesso era meio escondido, por uma passagem estreita. Mas, chegando lá, valeu muito a pena. Muitas frutas, verduras e legumes, além de comida pronta. Compramos algumas frutas e umas carnes prontas. Chegando ao apartamento, fizemos um arroz e nosso almoço estava pronto. O apartamento era térreo e almoçamos na varanda, que dava para um grande jardim, cheio de árvores.


Fizemos, eu e meu marido, um passeio num carrinho elétrico chamado Diabline. A condutora convidou uma das senhoras velhinhas que estava jogando conversa fora na praça para ir com a gente. Suzette era muito animada e não parou de falar no passeio todo. Eu fiquei fazendo tanto esforço para entendê-la que nem vi a paisagem. Mas sei a história de três gerações da família dela, hahaha. Foi muito legal o passeio e eu descobri que realmente estou entendendo mais o francês. 


Fomos para Marselha de navette (ônibus), conforme indicação do funcionário do Office de Tourisme de Aix-en-Provence. Foi ótimo, rápido e barato. Chegando lá já pegamos o metrô e descemos perto do Vieux Port.



Passeamos a pé por lá até chegarmos no Fort Saint Jean e ao Mucem. Esse museu tem uma fachada espetacular, que se funde ao mar em torno. A fachada tem uma espécie de renda de concreto, muito diferente de tudo o que eu já tinha visto (na foto abaixo, o Mucem está à direita).



Queríamos subir ao alto do museu, mas sem passar pelas exposições, já que não tínhamos muito tempo. Fomos pedir informações lá dentro, não sem antes passar pela revista obrigatória em quase todos os lugares na França, por medidas de segurança. Antes de chegarmos ao balcão de informações a moça já falou "êêee brasileiros, bem vindos!". Ficamos com cara de ué como você sabe e aí vimos que meu marido estava com a camisa do Corinthians, hehehe. Conversamos um pouco com a moça, que também era brasileira, e ela nos indicou a rampa que circunda o museu para subirmos direto até o terraço lá no alto. Dali tivemos uma bela vista do mar e do Fort Saint Jean, para onde fomos pela passarela que liga os dois monumentos.



Fizemos a visita da fortaleza e conhecemos um pouco mais da história do lugar. Saindo dali fomos procurar um lugar para almoçar, escolhendo um dos restaurantes que ficam na beira do porto.



Almoçamos bem e, saindo de lá, fomos explorar um pouco a parte medieval da cidade. Algumas escadas e subidas depois, chegamos em algumas ruazinhas muito simpáticas, com algumas lojas de suvenires legais. Paramos em uma em que o próprio dono confeccionava os aventais que vendia e conversamos um pouco. Quando voltamos para o porto começou a chover um pouco, mas foi muito rápido e não atrapalhou nosso passeio.



Resolvemos pegar uma espécie de trenzinho turístico para ir até a igreja de Notre Dame de Garde, em um morro do outro lado da cidade. 



O passeio foi muito interessante e conhecemos um pouco dos locais turísticos da cidade. No caminho vimos muitos torcedores da França e alguns da Albânia, já que nesse dia haveria o jogo França X Albânia pela Euro 2016. Chegando à igreja fomos subindo até chegar à entrada da Basílica, muito luxuosa e imponente, uma das igrejas mais lindas que já vi.



A vista da cidade de Marselha lá de cima também é imperdível. Voltamos de trenzinho para o porto e de lá logo voltamos para Aix-en-Provence.


No outro dia fomos, eu e meu marido, fazer o caminho de carro até o aeroporto, para evitar surpresas, já que nosso vôo sairia no outro dia de Marignane, a uns 30 km de Aix-en-Provence, às 7 hs da manhã. Fizemos o caminho sem problemas e voltamos a tempo de fazer mais um passeio pelas ruas da cidade e ver novamente o mercado.

Queríamos também fazer um passeio num trenzinho turístico, mas já não havia mais vagas para o dia.

Fomos então visitar o museu Granet, que tem uma grande coleção de pinturas e esculturas.


Jantamos cedo e fomos dormir porque no outro dia madrugamos: às 4 hs da manhã já estávamos acordados, prontos para deixar Aix-en-Provence e a França. Deixamos o carro no aeroporto de Marignane e pegamos nosso vôo para Paris. De lá, outro vôo para São Paulo e aqui estamos. Até a próxima, Europa!

2 comentários:

  1. Que delicia!!! amei conhecer um pouco desse lugar!
    bjinhos

    ResponderExcluir
  2. Foi bom passear com vocês pelo texto e pelas fotos.

    ResponderExcluir